Terça, 30 de Novembro de 2021
°

-

Dólar
R$ 5,61
Euro
R$ 6,32
Peso Arg.
R$ 0,06
Anúncio
Desporto Desporto

“Canário” trucidado no Chiveve e estreantes surpreendem

Primeira jornada do Moçambola

18/01/2021 às 08h32
Por: Horacio mahumane Fonte: O País
Compartilhe:
“Canário” trucidado no Chiveve e estreantes surpreendem

 

Costa do Sol iniciou defesa do título com derrota diante do Ferroviário da Beira, no Chiveve, enquanto o derby entre Ferroviário de Maputo e União Desportiva de Songo terminou com nulo, sendo o único jogo sem golos. Os estreantes somaram pontos todos eles.

A primeira jornada do Moçambola 2021 foi rica em golos, com um total de 22 remates certeiros em sete partidas, o que dá uma média de 3 golos por jogo. O número de golos podia ter sido ainda maior, não fosse o jogo entre “locomotivas” da capital e “hidroelétricos” de Songo ter terminado com nulo.

Mas diga-se que foram golos a mostrarem que havia sede de futebol nos campos de futebol, a prometer mais golos nas próximas jornadas.

CAMPEÃO VERGA NO CHIVEVE

Num dos embates mais importantes desta jornada, que envolvia o campeão nacional e o Ferroviário da Beira, a história começou a ser feita aos oito minutos quando Shelton abriu o activo para os donos da casa, resultado que foi ampliado quatro minutos depois por Favor, a dar tranquilidade a turma de Skol Marcelino.

Sem reacção “canarinha”, os “locomotivas” de Chiveve aceleraram no trilho e Di Maria, feito o argentino, aumentou para 3-0, ainda na primeira parte.

Esperava-se por uma postura à campeão na segunda parte para o Costa do Sol, mas com resultado confortável, o Ferroviário da Beira fechou-se em copas e o máximo que o canário conseguiu foi reduzir aos 62 minutos, por Telinho, a justificar a sua contratação à União Desportiva de Songo.

Entrada em falso do campeão nacional, que perde os primeiros pontos nesta edição do Moçambola 2021.

Também com três golos venceu o Incomáti de Xinavane na recepção ao Textáfrica de Chimoio. Artur Comboio e seus pupilos provaram que o estágio feito quando estavam nos “fabris” de Planalto era mesmo para conhecer o adversário e vencerem folgadamente. Obediência, aos 33 minutos, Dudú, aos 57 minutos e Hélder, aos 76, foram os marcadores dos golos dos “açucareiros” que assim entram a vencer e a garantir os primeiros pontos na prova.

DERBY TERMINA COM NULO

Na outra partida mais importante da jornada inaugural, “locomotivas” da capital do país e “hidroeléctricos” de Songo equivaleram-se, num jogo com escassas oportunidades de golos. Apenas duas boas oportunidades do Ferroviário de Maputo e outras tantas da União Desportiva de Songo, caracterizaram o embate de gigantes, que era o reeditar da última final da Taça de Moçambique.

ESTREANTES SURPREENDEM E MOSTRAM GRANDEZA ESCONDIDA

As maiores surpresas desta jornada inaugural foram protagonizadas pelos estreantes Ferroviário de Lichinga e Black Bulls, que venceram fora de portas e a adversários bem citados e que já foram campeões nacionais.

Os “locomotivas” de Lichinga vieram a Maputo derrotar a Liga Desportiva ao apagar das luzes e de reviravolta.

Eládio abriu o marcador para a turma da casa aos quatro minutos e foi ao intervalo em vantagem. Já a turma visitante veio transfigurada na segunda parte e Luisinho tratou de restabelecer o empate aos 62 minutos, antes de Nico dar a machadada final aos 88 minutos, marcando um golo que vai entrar para a história da sua equipa por ser da vitória, a dar os primeiros três pontos na competição.

Já a Associação Black Bulls foi a Nampula mostrar sua grandeza e provar que não está nesta competição para brincar. Também venceu por duas bolas a uma, em pleno campo do Ferroviário de Nampula, ao campeão nacional de 2007.

Ejaita, aos 26 minutos, e Melck, aos 57 minutos, apontaram os golos da estreante Black Bulls, a deixar a turma de Chaquil Bemat em Mauá lençóis. E teve que ser mesmo ao apagar das luzes que Junto marcou, a reduzir, mas insuficiente para evitar a derrota da sua equipa no arranque do Moçambola 2021.

Já o Matchedje de Mocuba fez estremecer o “colosso” Desportivo Maputo, em jogo que teve lugar no campo do Ferroviário de Quelimane.

Ainda sem poder ter público nas bancadas para apoiar a sua equipa, mas com algum apoio dos membros do governo provincial e autárquico, os “militares” abriram o activo aos 33 minutos por Onélio.

O Desportivo tremeu e cometeu erros crassos, tanto na frente como na retaguarda e os donos da casa agigantaram-se e pressionaram o seu adversário, o que acabou propiciando um auto-golo de Gabi, aos 47 minutos.

A vantagem “militar” permitiu que os donos da casa arrumassem as armas e munições, e permitiram que a águia saísse do seu esconderijo para iniciar um voo.

Henriques acabou sendo o herói “alvi-negro” ao apontar dois golos que deram o empate e evitarem uma entrada em falso da turma agora treinada por Rogério Marianni. E muitos golos ficaram por marcar, sendo que o empate acabou sendo um resultado aceitável para os dois contendores.

Vinte e dois golos apontados nesta primeira jornada a darem sensação de que teremos muita festa de golos nesta edição do Moçambola, tendo em conta que as equipas estavam com sede de futebol.

 RESULTADOS DA 1ª JORNADA

Ferroviário de Maputo 0-0 UD de Songo

Ferroviário da Beira 3-1 Costa do Sol

Liga Desportiva de Maputo 1-2 Ferroviário de Lichinga

Incomáti de Xinavane 3-0 Textáfrica de Chimoio

Matchedje de Mocuba 2-2 Desportivo de Maputo

Ferroviário de Nampula 1-2 Black Bulls

ENH de Vilankulo 4-1 Ferroviário de Nacala

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias