Terça, 30 de Novembro de 2021
°

-

Dólar
R$ 5,61
Euro
R$ 6,32
Peso Arg.
R$ 0,06
Anúncio
Sociedade sociedade

Moradores de Inhagoia “B” reclamam de exclusão no pagamento de subsídios de COVID-19

Confusão nos Bairros

21/04/2021 às 13h17
Por: Horacio mahumane Fonte: O País
Compartilhe:
Moradores de Inhagoia “B” reclamam de exclusão no pagamento de subsídios de COVID-19

Os Moradores do bairro Inhagoia “B”, na cidade de Maputo, reclamam da exclusão no pagamento de subsídios para as vítimas da COVID-19, processo que iniciou no ano passado para a mitigação do impacto da pandemia do novo Coronavírus

São idosos, mulheres grávidas, outras com crianças no colo e alguns homens desempregados e que se dedicam à venda informal ou biscatos para sobreviverem, que, na manhã desta terça-feira, contaram ao “O País” que, desde o início da pandemia, nunca foram contemplados para o subsídio.

Isabel Fabião, viúva que cuida do seu neto órfão de pai e mãe, conta que, desde a eclosão da pandemia, a sua situação na sua casa só piorou e, quando pensava que fosse ter ajuda, se enganou, pois é algo que aguarda desde o ano passado.

“Eu sou idosa e não me tenho alimentado devidamente. Eu fiquei aliviada quando ouvi que havia o subsídio para vítimas da COVID-19, mas nunca recebi o tal subsídio”, reclamou a idosa.

Na verdade, o problema, aqui, é originado pelo facto de outros bairros já se terem beneficiado do referido subsídio, tal como relatou Elsa, que disse que o bairro vizinho Inhagoia “A” já recebeu o subsídio prometido (4.500 meticais e um telemóvel), mas eles nunca o viram, nem abordados sobre o assunto.

“Nós só queremos saber, será que não somos deste país, também somos pobres, não temos condições; por que somos excluídos? Nunca ninguém diz nada, mas nós temos direito”.

Segundo os moradores, a falta de informação é que agrava a situação, uma vez que apenas ouvem dos moradores de outros bairros a questão do subsídio, mas nunca foram informados oficialmente e, por isso, pedem uma explicação sobre a exclusão.

Em reação, a secretária do bairro, Zaida Nhanengue, disse que nunca teve informação sobre o subsídio para os moradores de Inhagoia “B”, o que pode ter acontecido “é agitação por parte de algumas pessoas que querem sair beneficiadas”, mas, como estrutura, já procuraram perceber o motivo da exclusão, tendo tido, como resposta, no distrito Kamubukwana, a que pertencem, a informação de que apenas foram seleccionados dois bairros e o deles não foi contemplado.

“Enquanto não tivermos informação não podemos agitar-nos”, apelou a secretária do bairro.

Numa nota, enviada à redacção do “O País”, o INAS esclareceu que, no distrito municipal Kamubukwana, apenas os bairros Luís Cabral e Inhagoia “A” são os beneficiários do subsídio para as pessoas vulneráveis social e economicamente.

A agitação ocorreu, igualmente, no bairro Mavalane B, ainda na Cidade de Maputo onde os moradores faziam as mesmas queixas.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias