Quinta, 20 de Janeiro de 2022
°

-

Dólar
R$ 5,41
Euro
R$ 6,13
Peso Arg.
R$ 0,05
Economia e Mercados Economia e Mercados

Grafite - Syrah Resources (Syrah) vendido à TESLA dos EUA

Syrah Resources é uma empresa australiana de minerais industriais e tecnologia cotada na Bolsa de Valores Australiana com a sua principal operação “Balama Graphite” em Moçambique e uma instalação de materiais de ânodo activo a jusante nos EUA.

31/12/2021 às 09h46
Por: Paulo Mahlalele Fonte: O Pais
Compartilhe:
O Pais
O Pais

A Syrah Resources (Syrah), empresa australiana de minerais industriais e tecnologia com a sua principal operação na exploração de grafite em Balama, província de Cabo Delgado, celebrou um acordo de compra do material usado em baterias eléctricas a partir de grafite natural moçambicano, com a maior companhia de veículos eléctricos do mundo, a Tesla, dos Estados Unidos de América (EUA).

 

Ao abrigo do referido acordo, o material de ânodo activo de grafite natural de Balama, em Cabo Delgado, maior depósito de grafite de alta qualidade no mundo, será levado para uma fábrica em Vidalia (em instalações de produção verticalmente integradas), no Estado norte-americano de Louisiana.

 

Deste modo, a Tesla irá retirar a maior parte da expansão inicial proposta da capacidade de produção de grafite natural em Vidalia a um preço fixo por um período inicial de quatro anos a partir da obtenção de uma taxa de produção comercial, sujeita à qualificação final. A Tesla tem também a opção de retirar volume adicional de Vidalia, sujeito à expansão da capacidade da Syrah para além de 10 quilos de grafite por ano.

 

“O acordo de compra proporciona uma base sólida para prosseguir com a expansão inicial da capacidade de produção de Vidalia e a Syrah planeia tomar uma decisão final de investimento para a construção desta instalação alargada em Janeiro de 2022, sujeita a compromissos de financiamento”, lê-se em comunicado da Syrah Resources.

 

Segundo a mesma fonte, a companhia australiana está a avançar no compromisso comercial e técnico com outros clientes-alvo para desenvolver grafite nos EUA para produção em massa e assegurar compromissos adicionais de compra a longo prazo.

 

Caso a Syrah decida alargar a sua capacidade de produção, abrirá a possibilidade de expansão da produção da Tesla e tornar-se-á na primeira fonte de fornecimento de ânodo de grafite para a indústria dos EUA em rápido crescimento de veículos eléctricos e para a indústria de manufacturação de baterias de “litium-ion”. A Syrah afirma que a mina de Balama tem uma expectativa de produção de 50 anos e a concessão ocupa uma zona de 106 quilómetros quadrados.

 

Syrah Resources é uma empresa australiana de minerais industriais e tecnologia cotada na Bolsa de Valores Australiana com a sua principal operação “Balama Graphite” em Moçambique e uma instalação de materiais de ânodo activo a jusante nos EUA.

 

A visão da Syrah é ser o principal fornecedor mundial de grafite de qualidade superior e de produtos de material anódico, trabalhando em estreita colaboração com os clientes e a cadeia de fornecimento para acrescentar valor nos mercados de baterias e industriais.

 

O maior produtor mundial de grafite é a China e recentemente a Tesla, cujo maior accionista é Elon Musk, e tinha pedido ao Governo dos EUA para eliminar tarifas na importação da grafite chinesa.

 

Por seu turno, a agência de notícias Bloomberg, citada pela VOA, disse que a China produz, actualmente, quase metade de toda a grafite usada na produção de materiais para ânodos e a procura deverá aumentar cinco vezes até ao fim da próxima década.

 

O Departamento de Investigação Estratégica daquela agência financeira citou o director administrativo da Syrah, Shaun Verner, como tendo dito que “essa concentração constitui um risco a rivais que queiram construir cadeias de fornecimento doméstico de baterias, como os Estados Unidos e Europa”.

 

Os maiores produtores de veículos eléctricos estão, actualmente, à procura através do mundo de litium, cobalto, níquel e grafite para uso nas suas baterias.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias